Lisístrata, de 

Aristófanes

Teatro TapaFuros

Espetáculo ao ar livre

Aconselha-se agasalho

NÃO TEM PIADA NENHUMA


A guerra e o amor sempre andaram de mãos dadas. Nunca se misturam.
A guerra e o amor sempre andaram de mãos soltas. Sempre misturadas.
A guerra dos sexos nasceu da guerra e do sexo.


É auto-explicativa.


Mas a simplicidade desta peça é muito mais complexa. É todos estes
paradoxos tão antigos como actuais. As mulheres de Atenas estão fartas
da guerra que lhes leva os homens e da forma como os os homens se
deixam levar.Fazem uma guerra de sexo.Há outra forma de governar. E a
paz e o amor podem andar de mãos dadas.A Lisístrata é um texto de
outrora. Um assunto de anteontem, mas hoje, infelizmente, ainda tem de
ser um espectáculo..
E nunca teve tanta piada como agora.

Sábados e Domingos | 18h00

05 Setembro a 27 de Setembro

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

Encenação | Luis Lobão
Música Original | Pedro Hilário
Interpretação | Ana Baptista, Ana Valente, Anna Leppänen, Rui Mário, Samuel Saraiva, Sandra Pereira e Zé Redondo
Figurinos | Teatro TapaFuros e Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas
Apoio à Execução de Figurinos: Sónia Marques e Xana

Grafismo | Júlio Almas
Cenários e Adereços | Júlio Almas
Fotografia | Sérgio Santos
Produção Executiva | Joana Rodrigues
Produção | Teatro TapaFuros

MECENAS Fundação Cultursintra FP

APOIOSCâmara Municipal De Sintra, 5àSec de Rio de Mouro, Resto de Nada - Associação Cultural, Chão de OlivaTipografia Gráfica Sintrense.

Este espetáculo segue todas as normas da DGS
É necessária marcação prévia
 
INFORMAÇÕES E RESERVAS
968 610 105 | 219 238 608
producao@tapafuros.com
 
Bilhetes à venda aqui: ⬇
https://www.meoblueticket.pt/Event/5167/LIS%C3%8DSTRATA

1/20
DESTAQUES
Teatro sob marcação para a infância e juventude

A FADA ORIANA

Sophia de Mello Breyner Andresen

"(...) O mundo está desencantado. Quero ir para a cidade e quero tornar-me igual aos outros homens (...)". Assim diz o poeta e assim faz: No seu quarto nove malas já estão feitas, de formatos e cores diversas, com mundos lá fechados e a descobrir, é só abrir! Mas batem à porta, agora? Uma menina amiga, de há muito, imaginou-a sempre o Poeta com asas, vem despedir-se... é tempo de ir, tempo que sempre falta, cada vez mais! Mas a menina de olhos sonhadores mira e remira cada mala ou malinha. A curiosidade nunca matou o gato, ela sabe, e por isso já vai abrindo uma, tinha o poeta só virado costas para olhar paisagem. E tudo se transforma."

Rui Mário 

FICHA TÉCNICA

Encenação I Rui Mário

Música Original I Pedro Hilário
Direcção de Actores I Samuel Saraiva
Interpretação I Rui Mário, Susana João
Figurinista I Teatro TapaFuros

Designer I Sofia 
Fotografia I Sérgio Santos
Dir. de Produção I Teatro TapaFuros
r

"O mundo das fadas nas palavras inigualáveis da poeta deslumbram e conduzem-nos numa viagem pela estória de Oriana. Partindo da própria dramaturgia apontada pelo conto, a peça dirigida ao público infanto-juvenil, oferece um universo de possibilidades aqui exploradas com mestria."

Joana Inglês in canelaehortela.com

O Rapaz de Bronze

Sophia de Mello Breyner Andresen

«(...) O espaço foi pequeno para quem este fim de semana pretendeu assistir a mais uma produção do TapaFuros em plena vila Património da Humanidade. (...) O jardineiro assobia melodias d’encantar, desafiando os alados seres, ao mesmo tempo que desenha canteiros de velhos buxos, deita olhos aos bolbos de tulipas ansiosas de encontrar a bondosa luz, cravos de Abril e tantas mágicas flores que em estufas ou canteiros decidiram fazer casa! Quem reinará nestes domínios? (...)»

in Sintra Notícias

13.Maio.2018

© 2020 TEATRO TapaFuros

  • w-facebook
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
ALMOINHAS I Sentidos Caminhos

Textos I Filomena Marona Beja I Filomena Oliveira e Miguel Real I Hélia Correia I Jaime Rocha I João Rodil I Jorge Telles de Menezes I Maria Almira Medina Parque da Liberdade I 2015 Foto I Sérgio Santos